Home > Serviço ao Cliente > Cuide Bem do Seu Carro

Cuide bem do seu carro - Serviço ao Cliente | Ford

Conheça as dicas para deixar o seu Ford sempre novo. São esclarecimentos e cuidados necessários para manter o desempenho do seu carro excelente, como se ele tivesse saído da fábrica todos os dias.

Conheça as dicas para deixar o seu Ford sempre novo. São esclarecimentos e cuidados necessários para manter o desempenho do seu carro excelente, como se ele tivesse saído da fábrica todos os dias.

  • 1. Fusível

    Caso o sistema deixe de funcionar, verifique primeiro a presença de fusíveis queimados - no manual do seu carro você encontra a localização, capacidade e procedimento para troca.

    2. Objetos Estranhos

    Fique atento quanto a presença de objetos estranhos (folhas, papéis etc.) na grade frontal ou condensador do ar condicionado (localizado à frente do veículo junto ao radiador). Eles diminuem a eficiência do sistema;

    3. Proteja o Meio Ambiente

    Caso necessite de manutenção, prefira as oficinas que possuem equipamento para reciclagem do gás refrigerante.

    4. Vazamento

    Caso o sistema perca gás, corrija o vazamento e proceda a recarga do gás e do óleo do sistema que nestas condições é arrastado pelo gás;

    5. Funcionamento do Compressor

    Em caso de perda da capacidade de refrigeração, faça uma revisão no sistema e peça para verificar o funcionamento do compressor e possíveis vazamentos;

    6.Correia

    Verifique a cada 10.000 Kms o aspecto e a tensão da correia do motor que aciona o compressor do ar condicionado. Em caso de rachaduras ou correia brilhosa, substitua. O mesmo vale caso ocorra ruído de cantar pneu ao acelerar o motor - pode ser a correia desgastada, faça a verificação;

    7. Filtro Anti-pólem

    Substitua regularmente o filtro anti-pólem, caso o seu veículo seja equipado com este componente. O mesmo, na maioria das vezes, não admite limpeza e seu saturamento de sujeira determina uma redução significativa no rendimento da refrigeração;

    1. Fusível

    Caso o sistema deixe de funcionar, verifique primeiro a presença de fusíveis queimados - no manual do seu carro você encontra a localização, capacidade e procedimento para troca.

    2. Objetos Estranhos

    Fique atento quanto a presença de objetos estranhos (folhas, papéis etc.) na grade frontal ou condensador do ar condicionado (localizado à frente do veículo junto ao radiador). Eles diminuem a eficiência do sistema;

    3. Proteja o Meio Ambiente

    Caso necessite de manutenção, prefira as oficinas que possuem equipamento para reciclagem do gás refrigerante.

    4. Vazamento

    Caso o sistema perca gás, corrija o vazamento e proceda a recarga do gás e do óleo do sistema que nestas condições é arrastado pelo gás;

    5. Funcionamento do Compressor

    Em caso de perda da capacidade de refrigeração, faça uma revisão no sistema e peça para verificar o funcionamento do compressor e possíveis vazamentos;

    6.Correia

    Verifique a cada 10.000 Kms o aspecto e a tensão da correia do motor que aciona o compressor do ar condicionado. Em caso de rachaduras ou correia brilhosa, substitua. O mesmo vale caso ocorra ruído de cantar pneu ao acelerar o motor - pode ser a correia desgastada, faça a verificação;

    7. Filtro Anti-pólem

    Substitua regularmente o filtro anti-pólem, caso o seu veículo seja equipado com este componente. O mesmo, na maioria das vezes, não admite limpeza e seu saturamento de sujeira determina uma redução significativa no rendimento da refrigeração;

  • 1. Proteção complementar

    O sistema "Air Bag" é um sistema de proteção complementar ao cinto de segurança, ou seja, seu funcionamento visa complementar a segurança dada aos passageiros pelo cinto. Dessa forma, o "Air Bag" não deve ser visto como substituto do cinto de segurança.

     

    1. Proteção complementar

    O sistema "Air Bag" é um sistema de proteção complementar ao cinto de segurança, ou seja, seu funcionamento visa complementar a segurança dada aos passageiros pelo cinto. Dessa forma, o "Air Bag" não deve ser visto como substituto do cinto de segurança.

     

  • 1. Desvantagens do Diesel

    • Sistema de alimentação de combustível: a injeção de combustível na maioria dos motores Diesel brasileiros se dá através de um complexo dispositivo composto por bomba injetora e bicos injetores. Veículos extra pesados possuem injeção eletrônica e todos assim a terão no futuro, quando a legislação ambiental brasileira se tornar mais severa com relação aos veículos com esse combustível. A injeção eletrônica tornará mais simples a manutenção. A bomba injetora, por sua vez, exige além de mão-de-obra qualificada, equipamentos caros para a sua verificação e ajuste.
    • Custo elevado: o uso de componentes mais robustos e de um complexo sistema de alimentação torna o custo dos motores Diesel mais elevados em relação a um similar, a gasolina;
    • Potência: em relação a um similar a gasolina, o motor Diesel possui uma potência menor e um nível de rotações mais baixo. Isso se deve em especial à velocidade mais baixa em que ocorre a combustão do Diesel e à necessidade do uso de componentes mais pesados no Diesel;
    • Ruído: o uso de componentes robustos e a queima por compressão tornam o funcionamento do motor Diesel ruidoso, mesmo considerando os avanços em relação à redução dessa desvantagem;
    • Poluição: mesmo considerando a contida emissão de gases nocivos a saúde, a emissão de partículas sólidas no Diesel é bastante elevada, o que o torna desinteressante para centros urbanos.

    2. Turbo compressor

    Todo motor de combustão interna, em especial o Diesel, se trata de uma máquina devoradora de ar. O turbo compressor age comprimindo o ar que vai para o motor. Desse modo ao invés do motor aspirar o ar (motores aspirados) o ar é literalmente soprado para dentro do motor. Uma maior quantidade de ar proporciona melhor queima, maior economia e especialmente menor emissão de gases. O turbo compressor e o motor Diesel constituem em um casamento perfeito a ponto de praticamente todos os motores Diesel rodoviários atuais serem equipados com turbo. Ao contrário do que se pensa, a presença do turbo originalmente instalado no motor Diesel não provoca dano nem diminui a vida útil deste, desde que respeitado alguns cuidados.

    3. Vantagens do Diesel

    • Consumo: o motor a Diesel tem como principal vantagem o elevado rendimento térmico, o que o torna especialmente econômico o que, aliado ao preço mais baixo do Diesel, torna-o extremamente interessante para veículos onde o custo por quilômetro rodado é importante;
    • Robustez: o motor Diesel é submetido a pressões elevadíssimas durante o seu funcionamento o que exige o emprego de componentes mais robustos. A queima do combustível Diesel é consideravelmente mais lenta que a gasolina, o que torna o seu funcionamento em rotações mais baixas. Essas duas características acabam por torná-lo mais robusto e com vida útil mais elevada em comparação a um similar, a gasolina.
    • Confiabilidade: a robustez aliada a ausência de sistema de ignição torna a operação do motor a Diesel é mais confiável considerando condições normais de operação e uma manutenção preventiva bem efetuada.
    • Elevado torque: o motor Diesel geralmente possui elevado torque em especial em baixas rotações, o que o torna especialmente interessante para equipar veículos pesados ou que trafegam em situações severas.

    4. O motor a Diesel

    Os motores a gasolina/álcool ou gás natural operam pelo chamado ciclo Otto, utilizando uma faísca elétrica da vela de ignição para inflamar o combustível e gerar a pressão necessária para movimentar os pistões do motor e realizar o trabalho mecânico. 

    O motor Diesel por sua vez utiliza a própria compressão do ar para inflamar o combustível. Ele faz isso comprimindo o ar a altíssimas pressões, fazendo este chegar a temperaturas de até 700 graus. A essa temperatura e sob pressão elevada, o combustível é pulverizado no interior dos cilindros do motor, gerando a queima. Dessa forma o motor Diesel dispensa o sistema de ignição dos motores a gasolina, que é composto por velas, cabos e bobinas de ignição.

    5. Intercooler

    O ar ao ser comprimido pelo turbo tem sua temperatura elevada para até 60 graus. O intercooler age reduzindo a temperatura do ar para torná-lo mais denso, aumentando ainda mais a disponibilidade de ar para o motor, incrementando o rendimento deste.

    6. Combustível

    Utilize Diesel de boa qualidade, de preferência em postos que possuem o combustível filtrado. Jamais deixe o combustível acabar, pois entrará ar no sistema e você terá que chamar um mecânico especializado para fazer o motor funcionar novamente.

    7. Filtro de combustível

    Substitua o filtro religiosamente como manda o plano de manutenção. Impurezas são fatais ao sistema de alimentação;

    8. Filtro de ar

    Faça a limpeza e substituição regular. Filtro sujo significa perda de potência, aumento de consumo e danos ao motor;

    9. Sedimentador

    Retire regularmente a água acumulada no sedimentador. Alguns veículos possuem uma luz espia que indica excesso de água. Não espere a luz acender, regularmente retire a água que decantou, fazendo o mesmo no tanque de combustível caso este possua dreno para extrair a água;

    10. Turbo

    Jamais acelere antes de desligar o veículo. A turbina gira a mais de 100.000 rpm e continuará dando algumas centenas de voltas sem óleo. O recomendado é aguardar alguns segundos em marcha lenta antes de desligar o motor para que a turbina reduza a velocidade;

    11. Bombas e Bicos

    Faça a limpeza e regulagem de acordo com o plano de manutenção do veículo;

    12. Perda e Potência

    Verifique os filtros e a presença e impurezas no sistema de alimentação. Água no combustível pode ser a causa de muitos problemas;

    13. Motor não funciona

    Verifique se houve entrada de ar no sistema de combustível. O manual do veículo explica como retirar o ar, se você não tem habilidade com mecânica confie a operação a um especialista. Após retirar o ar verifique a causa;

    14. Excesso de fumaça preta na descarga

    Verifique os filtros e/ou peça para verificar os bicos e a bomba injetora;

    15. Correia dentada da distribuição

    Se seu veículo possui correia dentada faça a substituição de acordo com o plano de manutenção. A quebra da correia além de imobilizar o veículo poderá causar danos elevados ao motor.

    1. Desvantagens do Diesel

    • Sistema de alimentação de combustível: a injeção de combustível na maioria dos motores Diesel brasileiros se dá através de um complexo dispositivo composto por bomba injetora e bicos injetores. Veículos extra pesados possuem injeção eletrônica e todos assim a terão no futuro, quando a legislação ambiental brasileira se tornar mais severa com relação aos veículos com esse combustível. A injeção eletrônica tornará mais simples a manutenção. A bomba injetora, por sua vez, exige além de mão-de-obra qualificada, equipamentos caros para a sua verificação e ajuste.
    • Custo elevado: o uso de componentes mais robustos e de um complexo sistema de alimentação torna o custo dos motores Diesel mais elevados em relação a um similar, a gasolina;
    • Potência: em relação a um similar a gasolina, o motor Diesel possui uma potência menor e um nível de rotações mais baixo. Isso se deve em especial à velocidade mais baixa em que ocorre a combustão do Diesel e à necessidade do uso de componentes mais pesados no Diesel;
    • Ruído: o uso de componentes robustos e a queima por compressão tornam o funcionamento do motor Diesel ruidoso, mesmo considerando os avanços em relação à redução dessa desvantagem;
    • Poluição: mesmo considerando a contida emissão de gases nocivos a saúde, a emissão de partículas sólidas no Diesel é bastante elevada, o que o torna desinteressante para centros urbanos.

    2. Turbo compressor

    Todo motor de combustão interna, em especial o Diesel, se trata de uma máquina devoradora de ar. O turbo compressor age comprimindo o ar que vai para o motor. Desse modo ao invés do motor aspirar o ar (motores aspirados) o ar é literalmente soprado para dentro do motor. Uma maior quantidade de ar proporciona melhor queima, maior economia e especialmente menor emissão de gases. O turbo compressor e o motor Diesel constituem em um casamento perfeito a ponto de praticamente todos os motores Diesel rodoviários atuais serem equipados com turbo. Ao contrário do que se pensa, a presença do turbo originalmente instalado no motor Diesel não provoca dano nem diminui a vida útil deste, desde que respeitado alguns cuidados.

    3. Vantagens do Diesel

    • Consumo: o motor a Diesel tem como principal vantagem o elevado rendimento térmico, o que o torna especialmente econômico o que, aliado ao preço mais baixo do Diesel, torna-o extremamente interessante para veículos onde o custo por quilômetro rodado é importante;
    • Robustez: o motor Diesel é submetido a pressões elevadíssimas durante o seu funcionamento o que exige o emprego de componentes mais robustos. A queima do combustível Diesel é consideravelmente mais lenta que a gasolina, o que torna o seu funcionamento em rotações mais baixas. Essas duas características acabam por torná-lo mais robusto e com vida útil mais elevada em comparação a um similar, a gasolina.
    • Confiabilidade: a robustez aliada a ausência de sistema de ignição torna a operação do motor a Diesel é mais confiável considerando condições normais de operação e uma manutenção preventiva bem efetuada.
    • Elevado torque: o motor Diesel geralmente possui elevado torque em especial em baixas rotações, o que o torna especialmente interessante para equipar veículos pesados ou que trafegam em situações severas.

    4. O motor a Diesel

    Os motores a gasolina/álcool ou gás natural operam pelo chamado ciclo Otto, utilizando uma faísca elétrica da vela de ignição para inflamar o combustível e gerar a pressão necessária para movimentar os pistões do motor e realizar o trabalho mecânico. 

    O motor Diesel por sua vez utiliza a própria compressão do ar para inflamar o combustível. Ele faz isso comprimindo o ar a altíssimas pressões, fazendo este chegar a temperaturas de até 700 graus. A essa temperatura e sob pressão elevada, o combustível é pulverizado no interior dos cilindros do motor, gerando a queima. Dessa forma o motor Diesel dispensa o sistema de ignição dos motores a gasolina, que é composto por velas, cabos e bobinas de ignição.

    5. Intercooler

    O ar ao ser comprimido pelo turbo tem sua temperatura elevada para até 60 graus. O intercooler age reduzindo a temperatura do ar para torná-lo mais denso, aumentando ainda mais a disponibilidade de ar para o motor, incrementando o rendimento deste.

    6. Combustível

    Utilize Diesel de boa qualidade, de preferência em postos que possuem o combustível filtrado. Jamais deixe o combustível acabar, pois entrará ar no sistema e você terá que chamar um mecânico especializado para fazer o motor funcionar novamente.

    7. Filtro de combustível

    Substitua o filtro religiosamente como manda o plano de manutenção. Impurezas são fatais ao sistema de alimentação;

    8. Filtro de ar

    Faça a limpeza e substituição regular. Filtro sujo significa perda de potência, aumento de consumo e danos ao motor;

    9. Sedimentador

    Retire regularmente a água acumulada no sedimentador. Alguns veículos possuem uma luz espia que indica excesso de água. Não espere a luz acender, regularmente retire a água que decantou, fazendo o mesmo no tanque de combustível caso este possua dreno para extrair a água;

    10. Turbo

    Jamais acelere antes de desligar o veículo. A turbina gira a mais de 100.000 rpm e continuará dando algumas centenas de voltas sem óleo. O recomendado é aguardar alguns segundos em marcha lenta antes de desligar o motor para que a turbina reduza a velocidade;

    11. Bombas e Bicos

    Faça a limpeza e regulagem de acordo com o plano de manutenção do veículo;

    12. Perda e Potência

    Verifique os filtros e a presença e impurezas no sistema de alimentação. Água no combustível pode ser a causa de muitos problemas;

    13. Motor não funciona

    Verifique se houve entrada de ar no sistema de combustível. O manual do veículo explica como retirar o ar, se você não tem habilidade com mecânica confie a operação a um especialista. Após retirar o ar verifique a causa;

    14. Excesso de fumaça preta na descarga

    Verifique os filtros e/ou peça para verificar os bicos e a bomba injetora;

    15. Correia dentada da distribuição

    Se seu veículo possui correia dentada faça a substituição de acordo com o plano de manutenção. A quebra da correia além de imobilizar o veículo poderá causar danos elevados ao motor.

  • 1. Partida

    Não acione o acelerador durante a partida - o sistema controla a aceleração automaticamente. Acionar o acelerador dificultará a partida;

    2. Freio motor

    Utilize o freio motor - é quando o carro é freado devido a estar se locomovendo engrenado e com o acelerador solto. Nessas condições o sistema corta ou reduz consideravelmente a injeção de combustível, o que trará uma significativa redução no consumo de combustível. O Freio motor poupa também o sistema de freio do carro, o que irá refletir futuramente numa redução de gastos com manutenção;

    3. Filtros

    Substitua regularmente os filtros de Ar e combustível, sob o risco de danos ao motor e aos Bicos Injetores;

    4. Combustível

    Utilize gasolina de boa qualidade; não deixe o combustível acabar, pois este lubrifica e refrigera a bomba elétrica de combustível; não encha o tanque até a boca, faça-o até que o bico da bomba do posto desligue automaticamente.

    5. Lavagem do motor

    Evite lavar o motor desnecessariamente. Quando o fizer faça com o motor frio e com alguém que realmente saiba o que pode ou não ser molhado. Detalhe: jamais pulverize qualquer produto após a lavagem;

    6. Bateria

    Jamais, sob nenhuma hipótese, desligue a Bateria com o veículo funcionando. 

    A famosa "chupeta" pode ser efetuada sem problemas desde que de maneira correta.

    7. Empurrar o veículo não é uma prática muito adequada.

    Empurrar o veículo pode ocasionar danos ao catalisador (caso o veículo esteja afogado) ou ao motor (caso a correia dentada de distribuição esteja danificada).

    8. Luz indicadora de falha

    A luz deve apagar momentos após o motor entrar em funcionamento. Se acender indica falha no sistema - procure levar o veículo a um Distribuidor o quanto antes. Acendimentos rápidos da luz não devem ser interpretados como problema.

    1. Partida

    Não acione o acelerador durante a partida - o sistema controla a aceleração automaticamente. Acionar o acelerador dificultará a partida;

    2. Freio motor

    Utilize o freio motor - é quando o carro é freado devido a estar se locomovendo engrenado e com o acelerador solto. Nessas condições o sistema corta ou reduz consideravelmente a injeção de combustível, o que trará uma significativa redução no consumo de combustível. O Freio motor poupa também o sistema de freio do carro, o que irá refletir futuramente numa redução de gastos com manutenção;

    3. Filtros

    Substitua regularmente os filtros de Ar e combustível, sob o risco de danos ao motor e aos Bicos Injetores;

    4. Combustível

    Utilize gasolina de boa qualidade; não deixe o combustível acabar, pois este lubrifica e refrigera a bomba elétrica de combustível; não encha o tanque até a boca, faça-o até que o bico da bomba do posto desligue automaticamente.

    5. Lavagem do motor

    Evite lavar o motor desnecessariamente. Quando o fizer faça com o motor frio e com alguém que realmente saiba o que pode ou não ser molhado. Detalhe: jamais pulverize qualquer produto após a lavagem;

    6. Bateria

    Jamais, sob nenhuma hipótese, desligue a Bateria com o veículo funcionando. 

    A famosa "chupeta" pode ser efetuada sem problemas desde que de maneira correta.

    7. Empurrar o veículo não é uma prática muito adequada.

    Empurrar o veículo pode ocasionar danos ao catalisador (caso o veículo esteja afogado) ou ao motor (caso a correia dentada de distribuição esteja danificada).

    8. Luz indicadora de falha

    A luz deve apagar momentos após o motor entrar em funcionamento. Se acender indica falha no sistema - procure levar o veículo a um Distribuidor o quanto antes. Acendimentos rápidos da luz não devem ser interpretados como problema.

  • 1. Embreagem

    A embreagem desgastada prejudica o desempenho do veículo, principalmente em rampas. Sempre que apresentar trepidação ao arrancar com o veículo, patinação e/ou dificuldade ao engate recomenda-se sua substituição.

    2. Pastilha de freio

    Ao se desgastarem, as pastilhas perdem a capacidade de atrito com os discos de freio, aumentando a distância da frenagem. Recomenda-se a sua substituição sempre que atingirem a espessura mínima de segurança.

    3. Suspensão Dianteira e Traseira

    A suspensão traseira e dianteira é um item projetado para absorver as irregularidades do solo, garantindo mais estabilidade, dirigibilidade e conforto ao dirigir. Recomenda-se a substituição destes itens quando apresentar algum tipo de vazamento a quilometragem de segurança indicada pelo fabricante.

    4. Limpador de Pára-brisa

    Recomenda-se a substituição do limpador de pára-brisa quando ele não garantir boa visibilidade em dias de chuva. Este é um item de segurança para que você possa trafegar com boa visibilidade durante temporais.

    5. Disco de freio

    Um disco de freio desgastado pode causar vibrações que dificultam o controle do carro e a eficiência da frenagem, por isso quando esta peça apresentar ranhuras, frisos, trincas ou estiver com a espessura limitada indicada pelo fabricante, recomenda-se a troca da mesma.

    1. Embreagem

    A embreagem desgastada prejudica o desempenho do veículo, principalmente em rampas. Sempre que apresentar trepidação ao arrancar com o veículo, patinação e/ou dificuldade ao engate recomenda-se sua substituição.

    2. Pastilha de freio

    Ao se desgastarem, as pastilhas perdem a capacidade de atrito com os discos de freio, aumentando a distância da frenagem. Recomenda-se a sua substituição sempre que atingirem a espessura mínima de segurança.

    3. Suspensão Dianteira e Traseira

    A suspensão traseira e dianteira é um item projetado para absorver as irregularidades do solo, garantindo mais estabilidade, dirigibilidade e conforto ao dirigir. Recomenda-se a substituição destes itens quando apresentar algum tipo de vazamento a quilometragem de segurança indicada pelo fabricante.

    4. Limpador de Pára-brisa

    Recomenda-se a substituição do limpador de pára-brisa quando ele não garantir boa visibilidade em dias de chuva. Este é um item de segurança para que você possa trafegar com boa visibilidade durante temporais.

    5. Disco de freio

    Um disco de freio desgastado pode causar vibrações que dificultam o controle do carro e a eficiência da frenagem, por isso quando esta peça apresentar ranhuras, frisos, trincas ou estiver com a espessura limitada indicada pelo fabricante, recomenda-se a troca da mesma.